terça-feira, 15 de abril de 2014

Atividades Laboratório - Prof. Mônica - Física - Noturno





Exposição - Alunos 2º ano - Manhã e Tarde - Prof. Carlos Alberto















sexta-feira, 4 de abril de 2014

Reunião de Pais e informes gerais

Reunião de Pais - 1º Bimestre - Dia 17/04/2014 (quinta-feira).

Manhã - 10h
Tarde - 16h
Noite - 20h


Dias 09/04 (quarta-feira) - Avaliação Institucional determinada pela Secretaria da Educação - suspensão das aulas

Dia 10/04  (quinta-feira) Conselho de Classe/Série - 1º Bimestre - suspensão das aulas.

Dia 11/04 - aula normal.



quinta-feira, 27 de março de 2014

Notícia: Nota em sala de aula e salário estão atrelados no futuro

Notas melhores na escola são seguidas por maior remuneração no mercado de trabalho. Essa hipótese acaba de ser testada no Brasil e se mostrou verdadeira.
Um estudo da Fundação Itaú Social, que será divulgado hoje, revela que alunos om nota 10% maior em português no Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) têm remuneração 5% superior no início da carreira. Para pontuações 10% mais altas em matemática, o incremento da renda é de 4,6%.
A pesquisa conduzida pelos economistas Andréa Zaitune Curi (FGV) e Naércio Menezes Filho (Instituto de Ensino e Pesquisa - Insper), foi realizada em todas as unidades federativas, com grupos de jovens de duas gerações, uma nascida em 1977 e 1978 e outra em 1987 e 1988.

Notícia publicada na Gazeta Penhense
Contribuição Prof. Manuel

segunda-feira, 17 de março de 2014

Atividade de Química - 3º ano manhã - Prof. Marleide



sábado, 15 de março de 2014

Atividade 2 ano Português - Prof. Cida Andrade

O poema que segue é de Cláudio Manuel da Costa, um importante representante do Arcadismo brasileiro. Dessa forma, leia-o atenciosamente e responda ao que se pede:
Quando cheios de gosto e de alegria
Quando cheios de gosto, e de alegria
Estes campos diviso florescentes,
Então me vêm as lágrimas ardentes
Com mais ânsia, mais dor, mais agonia.

Aquele mesmo objeto, que desvia
Do humano peito as mágoas inclementes,
Esse mesmo em imagens diferentes
Toda a minha tristeza desafia.

Se das flores a bela contextura
Esmalta o campo na melhor fragrância,
Para dar uma ideia da ventura;

Como, ó Céus, para os ver terei constância,
Se cada flor me lembra a formosura
Da bela causadora de minha ânsia?

Constância: firmeza, ânimo.
Contextura: ligação, firmeza.
Divisar: avistar.
Ventura: sorte.

 
 




                                                                                    

1.      O soneto é constituído a partir de relações de oposições da paisagem bucólica e as condições do eu lírico. Observando as duas primeiras estrofes, responda:
a)      Como é caracterizada a natureza?
b)      Como se sente o eu lírico diante desse quadro? Justifique sua resposta com um verso da 2ª estrofe.
c)      Como, supostamente, o eu lírico deveria sentir-se?
3.      Se a paisagem natural em que se encontra o eu lírico é de alegria, harmonia e beleza; levante hipóteses: por que o eu lírico não é feliz?



Os textos abaixo são, respectivamente:
·         Episódio do Velho do Restelo, de Camões (séc. XVI)
·         As aventuras de Gulliver (fragmento), de Swift (séc. XVIII)


Restelo é o nome de uma praia às margens do Tejo de onde partiam as expedições portuguesas. Uma multidão observa os últimos preparativos do embarque. O poeta fala da procissão solene em direção ao navio, da emoção da partida, das despedidas chorosas de amigos e parentes dos marinheiros, pois sabem que são grandes os perigos das viagens oceânicas. De repente, um homem velho, que estava na praia, começa a falar aos que vão partir.


"Mas um velho d'aspecto venerando,
Que ficava nas praias, entre a gente,
Postos em nós os olhos, meneando
Três vezes a cabeça, descontente,
A voz pesada um pouco alevantando,
Que nós no mar ouvimos claramente,
C'um saber só de experiências feito,
Tais palavras tirou do experto peito:


—"Ó glória de mandar! Ó vã cobiça
Desta vaidade, a quem chamamos Fama!
Ó fraudulento gosto, que se atiça
C'uma aura popular, que honra se chama!
Que castigo tamanho e que justiça
Fazes no peito vão que muito te ama!
Que mortes, que perigos, que tormentas,
Que crueldades neles experimentas!


— "Dura inquietação d'alma e da vida,
Fonte de desamparos e adultérios,
Sagaz consumidora conhecida
De fazendas, de reinos e de impérios:
Chamam-te ilustre, chamam-te subida,
Sendo dina de infames vitupérios;
Chamam-te Fama e Glória soberana,
Nomes com quem se o povo néscio engana!


—"A que novos desastres determinas
De levar estes reinos e esta gente?
Que perigos, que mortes lhe destinas
Debaixo dalgum nome preminente?
Que promessas de reinos, e de minas
D'ouro, que lhe farás tão facilmente?
Que famas lhe prometerás? que histórias?
Que triunfos, que palmas, que vitórias?


— "Já que nesta gostosa vaidade
Tanto enlevas a leve fantasia,
Já que à bruta crueza e feridade
Puseste nome esforço e valentia,
Já que prezas em tanta quantidades
O desprezo da vida, que devia
De ser sempre estimada, pois que já
Temeu tanto perdê-la quem a dá:

— "Não tens junto contigo o Ismaelita,
Com quem sempre terás guerras sobejas?
Não segue ele do Arábio a lei maldita,
Se tu pela de Cristo só pelejas?
Não tem cidades mil, terra infinita,
Se terras e riqueza mais desejas?
Não é ele por armas esforçado,
Se queres por vitórias ser louvado?

Vocabulário
Meneando: balançando
Experto: experiente
Fazendas: Riquezas
Vitupérios: ofensas
Néscio: ignorante
Ismaelita: referência aos árabes de Marrocos. O velho diz se os inimigos árabes estão perto de Portugal, para que atravessar o oceano para enfrentar inimigos mais distantes?
Sobejas: mais que suficientes.
Não segue ele do Arábio a lei maldita: não seguem os árabes a lei de Alá, ou seja, o islamismo. Na época de Camões, não só em Portugal, mas na Europa em geral, era comum falar desse modo da religião islâmica. 


 Texto 1
 Texto 2



1.      1 - A frivolidade das discussões abordadas nos dois textos é uma crítica aos desmandos dos poderosos e ao desenvolvimento científico desvinculado das preocupações com o ser humano. Há semelhança entre essa crítica e aquela que é expressa por Camões no episódio do Velho do Restelo? Justifique sua resposta.

2.     2 -   Em sua opinião, os temas discutidos por Camões e por Swift podem ser considerados atuais? Por quê?

sexta-feira, 14 de março de 2014

COMUNICADO IMPORTANTE

INFORMAMOS QUE NÃO TEMOS NENHUM VÍNCULO COM A EMPRESA FORMA FORMATURAS, PORTANTO, NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS POR NENHUM CONTRATO ASSINADO PELOS ALUNOS COM A REFERIDA FIRMA.

A DIREÇÃO